domingo, 9 de maio de 2010

Comidinhas no Leblon!! $$

O Leblon é considerado pelo Sabores e Olhares como o melhor bairro do Rio de Janeiro. Lá - Zona Sul - é bom para passear; ver gente bonita (metro quadrado com maior concentração de mulheres e homens bonitos); morar, devido à tranquilidade surreal que o local transmite; além da vasta gastronomia implantada, com estabelecimentos para todos os gostos e tribos.

O blog, então, resolveu peregrinar novidades do mercado e outro nem tão novo, mas bem tradicional do bairro, pela avenida Ataulfo de Paiva - a principal, onde estão concentrados shoppings, bares, comércio e um dos poucos cinemas de rua que ainda existem no país. Como era de tarde, um pouco depois do almoço, a andança começou pelo O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo, inaugurado no final de abril no subsolo Rio Design Leblon.

A receita criada em Lisboa (Portugal) há mais de 20 anos e não leva farinha, nem fermento. Na verdade, não é bem um boooooolo. É uma massa tipo merengue/suspiro com recheio de chocolate, que pode ser tradicional, meio amargo ou zero açúcar. A iguaria cruzou o Atlântico e no Brasil tem franquias no Rio e em São Paulo. Pedimos uma fatia do tradicional (R$ 8,90) e para acompanhar um café expresso (R$ 3,50). O bolo é muito gostoso, mas ainda prefiro o nosso bolo tradiocional, com massa de farinha e fermento.

Ao lado, no restaurante Felice Terrazza, não resistimos e pedimos para experimentar o melhor sorvete de pistache que comi em toda a minha vida. O balcão de sorvetes caseiros, elaborados pelo próprio estabelecimento, te deixa em dúvida. Cada um mais delicioso que o outro (R$ 7, uma bola). Se tiverem a oportunidade tomem o de Gianduia. É simplesmente divino! A casa oferece saladas, saduíches e, recentemente, pratos executivos.

Em seguida, partimos para a Prima Bruschetteria, quase na esquina da rua Rainha Guilhermina com a Ataulfo de Paiva. Particularmente, adoramos bruschettas e estávamos ansiosos para conhecer uma casa especializada nessa iguaria.

Surpreendente! Não nos decepcionamos. Atendimento perfeito. Decoração italiana com papéis de parede xadrez e cadeiras vermelhas. Quem preferir - como nós - pode sentar no balcão e ver o "bruschettaiolo" preparando seu pedido.

Pedi de salmão defumado e sour cream (R$ 9,60) e Mauro foi de presunto de parma, queijo de cabra e rúcula (R$ 7,80). Para beber drinks preparados com espumante. O meu Rossini (com suco de morango) e o de Mauro, Bellini (com suco de pêssego). Ahhhh, quem quiser pode pedir o cartão fidelidade. A cada R$ 30 o cliente ganha um carimbo. Ao final de oito, ganha-se um café da manhã.

A noite da gente terminou no bar Jobi, um dos points mais decolados do bairro e bastante frequentado pelos jovens - e pelos mais maduros também. O bar fundado em 1956 sempre está lotado e serve bemmmm aquele chopp e petiscos, mas a casa também possui pratos mais requintados para almoço e jantar, como carne de javali e cordeiro, além de haddock e filé, frango e costela de porco.

Para fecharmos a noite com chave de ouro pedimos as tradicionais empadas de camarão (R$ 2,40) e depois bolinhos de bacalhau (R$ 16,80 - seis unidades). Para acompanhar chopp claro e depois Malzbier.

Gente, vocês não tem noção de quanto essa empada é deliciosa. Eu posso falar com toda a franqueza, pois não gosto de empada. A massa se desmancha e não gruda no céu da boca. Simplesmente perfeita! O bolinho, então, nem se fala. Crocante por fora e cremoso por dentro. Como também não sou muito fã de bacalhau o recheio vem na medida certa. Sem estar salgado e sem estar nadando no óleo.

3 comentários:

Marcele disse...

Fizeram meus passeios prediletos nessa redondeza. Ahh bruschettas...
bjs

Fabiane Dias disse...

Elii amei a dica. Quero ir no Prima Bruschetteria e no Jobi comer o bolinho de bacalhau q eu amoooo. Obg.

Luciana Novellino Pereira disse...

Seu blog é maravilhoso, adorei as descrições, vou experimentar vários locais que você visitou!